buscar
‚ÄúAs mais avan√ßadas t√©cnicas de imagem para estudos de sistemas biol√≥gicos, da mol√©cula ao organismo inteiro.‚ÄĚ
‚ÄúInfraestrutura cient√≠fica √ļnica na Am√©rica Latina.‚ÄĚ
 
     
 
     
 
Apresentação

O Instituto Nacional de Ci√™ncia e Tecnologia de Biologia Estrutural e Bioimagem (INBEB) busca aglutinar toda a capacidade instalada em biologia estrutural e bioimagem para endere√ßar quest√Ķes relativas aos mecanismos fisiopatol√≥gicos de diversas doen√ßas, com √™nfase em seus agentes etiol√≥gicos. O INBEB √© constitu√≠do por 20 Laborat√≥rios Associados (LAs) compostos por 115 pesquisadores, mais de 50 p√≥s-doutores e centenas de alunos de doutorado, mestrado e inicia√ß√£o cient√≠fica.

A sede do INBEB est√° localizada em √°rea f√≠sica no campus principal da Universidade Federal do Rio de Janeiro nas cercanias do Centro de Ci√™ncias da Sa√ļde. Sua infraestrutura √© formada por equipamentos de resson√Ęncia magn√©tica nuclear, microscopia eletr√īnica, microscopia de for√ßa at√īmica, microscopia multifot√īnica, imageamento por RMN e por PET-SPECT-CT, imageamento por bioluminesc√™ncia, dentre outros.

A estrutura organizacional do INBEB conta com plataformas experimentais com foco em áreas temáticas, divididas em quatro grandes grupos, considerando os agentes e suas respectivas doenças, com ênfase em uma abordagem estrutural e funcional (da macromolécula às células e tecidos). São eles:

Grupo I: Proteínas Amiloidogências e Prions: Doenças Neurodegenerativas e do Mau-Enovelamento Proteico

Grupo II: Vírus e Doenças Virais;

Grupo III: Microrganismos Eucariontes e Respectivas Doenças;

Grupo IV: Prote√≠nas de Supress√£o Tumoral e Oncog√™nicas em C√Ęncer.

O principal objetivo deste INCT √© estudar as bases moleculares, celulares e fisiol√≥gicas de doen√ßas, com um enfoque translacional, contribuindo para criar pontes entre a pesquisa b√°sica e cl√≠nica, por meio de toda sua infraestrutura f√≠sica e intelectual. A informa√ß√£o obtida da biblioteca de triagem por RMN, por exemplo, ser√° utilizada pela qu√≠mica medicinal para se chegar a compostos com alta afinidade por seus alvos. Estes compostos ser√£o utilizados em ensaios pr√©-cl√≠nicos e, posteriormente, em testes cl√≠nicos utilizando a infraestrutura nas institui√ß√Ķes parceiras.

A estrutura de funcionamento do INBEB se utiliza de plataformas experimentais j√° instaladas como forma de integra√ß√£o entre os grupos, bem como de novas plataformas a serem estabelecidas. Entre elas, destacamos as plataformas de produ√ß√£o de prote√≠nas recombinantes, de triagem de f√°rmacos por RMN e de imagens biol√≥gicas. Na √°rea de quimioterapia experimental in vitro e in vivo, pesquisadores associados ao INBEB pretendem desenvolver drogas antivirais e antiparasit√°rias com foco em doen√ßas importantes para a sa√ļde p√ļblica brasileira, como as arboviroses. No estudo de doen√ßas neurodegenerativas e c√Ęncer, buscam-se novos alvos terap√™uticos e ferramentas diagn√≥sticas.

Em paralelo √†s atividades de pesquisa, o INBEB preza pela forma√ß√£o de novos pesquisadores em programas de p√≥s-gradua√ß√£o de excel√™ncia e conta com um programa de atividades educativas e de divulga√ß√£o cient√≠fica, atrav√©s de cursos voltados para professores e alunos das redes p√ļblica e privada de ensino fundamental e m√©dio.

 
     
     
   
     
2017 - Todos os direitos reservados.