buscar
‚ÄúAs mais avan√ßadas t√©cnicas de imagem para estudos de sistemas biol√≥gicos, da mol√©cula ao organismo inteiro.‚ÄĚ
‚ÄúInfraestrutura cient√≠fica √ļnica na Am√©rica Latina.‚ÄĚ
 
     
 
     
 
INBEB na 46ª Reunião Anual da SBBq

O INBEB teve uma participa√ß√£o especial na 46¬™ Reuni√£o Anual da Sociedade Brasileira de Bioqu√≠mica e Biologia Molecular (SBBq), que aconteceu de 27 a 30 de julho, no Hotel Monte Real Resort, em √Āguas de Lind√≥ia, em S√£o Paulo. O INCT de Biologia Estrutural e Bioimagem montou um estande informativo na ExpoSBBq, no qual, al√©m de informar sobre o funcionamento do instituto, realizou atividades educativas e de divulga√ß√£o cient√≠fica, com a exibi√ß√£o de v√≠deos, a realiza√ß√£o do jogo Proteinopoly e a apresenta√ß√£o da pe√ßa "Por debaixo dos papers", do grupo teatral ArC√™nico.

Grupo teatral ArCênico homenageia o Prof. Leopoldo De Meis durante a reunião anual da SBBq.

No dia 28 de julho, a trupe apresentou a esquete "Leopoldo De Meis - A Arte de Fazer Ci√™ncia", no Sal√£o Real, durante o Pr√™mio SBBq Leopoldo de Meis, concedido √† pesquisadora Helena Nader. A apresenta√ß√£o indaga sobre o prop√≥sito de se fazer ci√™ncia, mesclando fic√ß√£o e depoimentos reais de cientistas sobre suas motiva√ß√Ķes e desafios pessoais no cotidiano da pesquisa no Brasil, e culmina em uma homenagem ao Prof. Leopoldo De Meis.

Durante a programa√ß√£o cient√≠fica, Hernan Terenzi (UFSC) apresentou, como chair, a confer√™ncia ‚ÄúChemical Pharmacology of Protein Conjugates‚ÄĚ, ministrada por Gon√ßalo Bernardes, da Universidade de Cambridge; Carlos Ramos (UNICAMP) coordenou o simp√≥sio ‚ÄúProtein and Genome Homeostasis‚ÄĚ; Fernanda Tovar-Moll apresentou a confer√™ncia ‚ÄúImaging Brain Connectivity‚ÄĚ, apresentada por Jerson Lima da Silva (IBqM/UFRJ), que tamb√©m participou do simp√≥sio ‚ÄúZika virus: Structural, Immunological and neurological aspects‚ÄĚ.

Autoridades e participantes do congresso visitaram o estande do INBEB durante o evento.

Papel das chaperonas na homeostase

A estrutura e atuação de chaperonas na homeostase proteica e celular foram temas abordados no congresso na manhã do dia 29 de julho. Na mesa coordenada pelo pesquisador do INBEB Carlos Ramos, do Instituto de Química da Unicamp, o pesquisador mostrou resultados recentes da estrutura da chaperona Hsp70, importante na proteção contra o mau enovelamento e contra a formação de agregados de proteínas.

A afirma√ß√£o de que uma prote√≠na pode interagir com at√© 25 chaperonas durante o seu tempo de vida na c√©lula vem do estudo do Prof. Walid Houry, do Departamento de Bioqu√≠mica, da Universidade de Toronto, no Canad√°. Houry mostrou um mapa de intera√ß√Ķes f√≠sicas e gen√©ticas entre chaperonas e correlacionou ambos os dados, destacando que o conjunto de chaperonas s√£o bem conectadas entre si e funcionam de forma mais independente que outros grupos de prote√≠nas dentro da c√©lula.

Carlos Ramos (UNICAMP) no Simpósio Protein and Genome Homeostasis.

No simpósio, também estiveram presentes, como palestrantes, o Prof. Julio Cesar Borges, da Universidade de São Paulo, e a Prof. Maria Isabel Nogueira Cano, do Instituto de Biociências da Unesp Botucatu, que apresentou o trabalho de seu grupo de pesquisa sobre o papel de uma chaperona na atividade da telomerase em diferentes fases do ciclo de vida do protozoário Leishmania.

 

Zika: da estrutura à potencial terapia

Desde de sua primeira apari√ß√£o, em 1947, na √Āfrica, o v√≠rus da zika se espalhou pelo mundo e chegou ao Brasil em 2015, provocando graves doen√ßas, como a microcefalia. Aspectos estruturais, neurol√≥gicos e imunol√≥gicos do v√≠rus Zika foram tratados no simp√≥sio organizado pelo Prof. Glaucius Oliva, do Instituto de F√≠sica de S√£o Carlos da USP e que contou com a participa√ß√£o do coordenador do INBEB Jerson Lima Silva (IBqM/UFRJ).

A partir de um estudo bem-sucedido de inativa√ß√£o do v√≠rus da febre amarela por alta press√£o, Jerson e seu grupo est√£o desenvolvendo uma metodologia para inativa√ß√£o do v√≠rus zika como potencial protocolo de vacina√ß√£o. O pesquisador apresentou ainda estudos com o uso de RMN para mapear intera√ß√Ķes e determinar a estrutura da prote√≠na do caps√≠deo viral. Ao final, destacou que 13% das publica√ß√Ķes mundiais sobre zika s√£o de autoria brasileira, dando √™nfase ao valor da ci√™ncia produzida no pa√≠s. O Prof. Glaucius Oliva tamb√©m mostrou que h√° competitividade na ci√™ncia brasileira com rela√ß√£o aos demais pa√≠ses, ao afirmar que seu grupo de pesquisa levou apenas 15 dias entre a purifica√ß√£o de uma prote√≠na e a publica√ß√£o do artigo cient√≠fico. ‚ÄúApesar de termos dificuldades, podemos ser competitivos‚ÄĚ, afirmou Oliva.

Jerson Lima Silva (IBqM/UFRJ) no simpósio Zika virus: Structural, Immunological and neurological aspect.

O pesquisador Lucas Bleicher, do Departamento de Bioqu√≠mica e Imunologia da UFMG, apresentou sua pesquisa que busca, por meio de t√©cnicas de biologia computacional, por regi√Ķes conservadas nas prote√≠nas de flaviv√≠rus ‚Äď grupo que inclui o v√≠rus da zika, da dengue e da febre amarela. A pesquisadora Patr√≠cia Braga, da USP, trouxe resultados da pesquisa sobre zika e microcefalia, buscando responder como a zika afeta o processo de neurog√™nese.

 

Cérebro em imagens

Com pesquisas inovadoras na √°rea de imageamento cerebral, Fernanda Tovar-Moll, do Instituto DOR e do Instituto de Bioqu√≠mica da UFRJ, trouxe um panorama de t√©cnicas e estudos sobre conectividade do c√©rebro, plasticidade cerebral e neuromodula√ß√£o. A pesquisadora abordou a rela√ß√£o entre a amputa√ß√£o de membros do corpo e a plasticidade neural. ‚Äú90% dos pacientes que tem um membro amputado mant√©m a sensa√ß√£o do membro perdido como se ainda estivesse em seu local de origem, conhecida por S√≠ndrome do Membro Fantasma‚ÄĚ, afirmou. ‚ÄúNo entanto, em indiv√≠duos que j√° nasceram sem algum membro, a s√≠ndrome se manifesta em apenas 10% dos casos‚ÄĚ.

Tovar-Moll aposta no imageamento como uma ferramenta poderosa para entender o desenvolvimento cerebral em situa√ß√Ķes normais e patol√≥gicas, como √© o caso da pesquisa com imagens cerebrais de beb√™s diagnosticados com microcefalia, ap√≥s infec√ß√£o por zika na gesta√ß√£o. A pesquisadora em associa√ß√£o com demais colaboradores desenvolve uma pesquisa com beb√™s desde o pr√© ao p√≥s-natal e identifica sinais alarmantes de mau desenvolvimento cerebral devido √† enfermidade. ‚ÄúA microcefalia √© um sinal, mas h√° muitas outras mudan√ßas no desenvolvimento cerebral, como o desenvolvimento anormal do c√≥rtex, da lamina√ß√£o e da mieliniza√ß√£o‚ÄĚ, destaca Fernanda.

Fernanda Tovar-Moll apresentou a conferência Imaging Brain Connectivity durante a reunião da SBBq.

Confira o álbum de fotos do INBEB na 46ª Reunião Anual da SBBq: <https://www.facebook.com/pg/INCTdeBiologiaEstruturaleBioimagem/photos/?tab=album&album_id=810229735811755>.

 
     
     
   
     
2017 - Todos os direitos reservados.