buscar
‚ÄúAs mais avan√ßadas t√©cnicas de imagem para estudos de sistemas biol√≥gicos, da mol√©cula ao organismo inteiro.‚ÄĚ
‚ÄúInfraestrutura cient√≠fica √ļnica na Am√©rica Latina.‚ÄĚ
 
     
 
     
 
Inauguração da Plataforma Avançada de Biomoléculas

CENABIO inaugura laboratório para desenvolvimento e produção de biomoléculas

Plataforma Avan√ßada de Biomol√©culas re√ļne expertise nacional e tecnologia de ponta com foco em pept√≠deos sint√©ticos, prote√≠nas recombinantes e reagentes de laborat√≥rio

Cerim√īnia de inaugura√ß√£o da Plataforma Avan√ßada de Biomol√©culas

Um passo importante acaba de ser dado pela ci√™ncia brasileira. O Centro Nacional de Biologia Estrutural e Bioimagem (CENABIO), unidade multiusu√°ria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), inaugurou nesta segunda-feira, 18 de dezembro, um laborat√≥rio para desenvolvimento e produ√ß√£o de biomol√©culas. A Plataforma Avan√ßada de Biomol√©culas (PAB), como √© chamada, re√ļne expertise nacional e tecnologia de ponta para oferecer a pesquisadores brasileiros rapidez e novas solu√ß√Ķes para desenvolvimento e produ√ß√£o de pept√≠deos sint√©ticos, prote√≠nas recombinantes e reagentes. O objetivo √© fortalecer os laborat√≥rios de pesquisa do pa√≠s. O projeto foi idealizado pelo diretor de Pesquisa, Ensino e Extens√£o do CENABIO, Marcius S. Almeida, e o diretor da Unidade de Biologia Estrutural do mesmo centro, Fabio C. L. Almeida, coordenadores da PAB.

O laboratório tem como foco principal o fornecimento de insumos para pesquisa básica, mas também é capaz de atuar no apoio à produção de biofármacos e vacinas, sempre em parceria com laboratórios nacionais, além de conduzir estudos próprios. A Plataforma funcionará tanto a partir da oferta de um portfólio de moléculas já prontas, entre as quais estão enzimas proteolíticas, como no suporte ao desenvolvimento de biomoléculas, de acordo com a demanda específica de cada projeto ou pesquisador. Em média, podem ser produzidas dez moléculas por mês, podendo chegar a 20, dependendo da complexidade de cada encomenda e do volume de projetos em andamento.

Um dos destaques da iniciativa √© a possibilidade de redu√ß√£o do tempo e dos custos para o fornecimento desse tipo de mol√©culas. Marcius S. Almeida j√° atua h√° anos na clonagem e produ√ß√£o prote√≠nas recombinantes, e identificava a necessidade de um centro de excel√™ncia capaz de atender as necessidades de pesquisas de ponta em biologia estrutural. ‚ÄúUm dos grandes gargalos da pesquisa brasileira √© o desenvolvimento de protocolos para purifica√ß√£o de prote√≠nas. Geralmente, isso costuma ser feito em projetos de mestrado, que levam dois anos. Ou ent√£o √© necess√°rio importar, a pre√ßos exorbitantes‚ÄĚ, explica Almeida.

Outra caracter√≠stica importante √© a atua√ß√£o em conjunto entre pesquisadores da equipe da PAB e de outros institutos de pesquisa. Marcius S. Almeida trouxe a sua pr√≥pria experi√™ncia de campo. ‚ÄúJ√° costumava atuar em parceria em diversos projetos, entrando com minha expertise na purifica√ß√£o de prote√≠nas. Recentemente, tivemos, por exemplo, a publica√ß√£o de um trabalho com os professores Renato Sampaio, Katia Cabral e a ent√£o mestranda Adalgisa Wiecikowski‚ÄĚ, relata o idealizador da PAB, referindo-se a artigo publicado em agosto passado na Protein Expression and Purification, que pode ser acessado na √≠ntegra no site do peri√≥dico. O trabalho foi desenvolvido ainda em espa√ßo provis√≥rio da Plataforma, entre 2016 e o in√≠cio do primeiro semestre de 2017. A pr√°tica da colabora√ß√£o √© marca ainda de um centro de multiusu√°rios como o CENABIO.

Inauguração

Cerim√īnia de inaugura√ß√£o da PAB

A cerim√īnia de inaugura√ß√£o aconteceu nesta segunda-feira pela manh√£. O evento foi marcado pelas falas do diretor do CENABIO, Adalberto Vieyra, do diretor de Pesquisa, Ensino e Extens√£o do mesmo centro, Marcius S. Almeida, do diretor geral do Instituto de Puericultura e Pediatria Martag√£o Gesteira, Bruno Leite Moreira, e do reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Roberto Leher. Tamb√©m estiveram presentes o coordenador do Instituto Nacional de Ci√™ncia e Tecnologia de Biologia Estrutural e Bioimagem (INBEB), Jerson Lima Silva, e a vice-diretora do CENABIO, Fernanda Tovar Moll. Representando as ag√™ncias de financiamento de pesquisa que apoiaram √† Plataforma, estavam o diretor de Ci√™ncias Agr√°rias, Biol√≥gicas e da Sa√ļde (DABS/PRE) do CNPq, Marcelo Marcos Morales, e a diretora de tecnologia da Funda√ß√£o de Amparo √† Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ), Eliete Bouskela.

Infraestrutura

PAB-interno

A Plataforma Avan√ßada de Biomol√©culas possui infraestrutura b√°sica para produ√ß√£o de pept√≠deos e prote√≠nas recombinantes. √Č equipada com biorreator e sistemas de cromatografia l√≠quida para produ√ß√£o e purifica√ß√£o de prote√≠nas recombinantes e sintetizador de pept√≠deos, al√©m de outros equipamentos de apoio. Infraestrutura semelhante pode ser encontrada em outros laborat√≥rios de pesquisa, a diferen√ßa est√° no foco de parceria com laborat√≥rios de pesquisa, estrutura multiusu√°ria, produ√ß√£o de insumos b√°sicos e presta√ß√£o de servi√ßos. O laborat√≥rio tem tamb√©m ambiente de discuss√£o de projetos, denominado informalmente de ‚Äúsala de inspira√ß√£o‚ÄĚ. O espa√ßo foi pensado para atrair parcerias produtivas e cient√≠ficas, que consiste no foco principal da iniciativa.

A sede oficial do laboratório ocupa uma área construída de 140 m2, em dois pavimentos. Além do ambiente de pesquisa, a edificação tem também um espaço para a interação da equipe, onde serão realizados cafés da manhã científicos, entre outros eventos. O laboratório integra a Unidade de Biologia Estrutural do CENABIO, fazendo parte também do INBEB.

O projeto foi desenvolvido com aportes financeiros da FAPERJ e apoio do CNPq e da Associação de Usuários de RMN do Brasil (AUREMN), da qual Fabio C. L. Almeida é presidente. O apoio do diretor do CENABIO, Adalberto Vieyra, também foi fundamental para a implantação do laboratório.

 
     
     
   
     
2018 - Todos os direitos reservados.