buscar
‚ÄúAs mais avan√ßadas t√©cnicas de imagem para estudos de sistemas biol√≥gicos, da mol√©cula ao organismo inteiro.‚ÄĚ
‚ÄúInfraestrutura cient√≠fica √ļnica na Am√©rica Latina.‚ÄĚ
 
     
 
     
 
PRIMA-1 inibe agregação da p53 mutada

Candidata a droga antic√Ęncer inibe forma√ß√£o de estruturas cancer√≠genas malignas
Pesquisadores brasileiros são os primeiros a demonstrar a ação da PRIMA-1 contra os agregados amiloides da p53 mutante, estrutura encontrada em mais da metade dos tumores malignos

Estudo brasileiro apresentou resultados promissores para o desenvolvimento de uma nova droga antic√Ęncer capaz de atuar contra mais de metade dos casos da doen√ßa. Grupo de pesquisadores liderado por Jerson Lima Silva (IBqM/UFRJ/INBEB) conseguiu demonstrar, pela primeira vez, que a subst√Ęncia sint√©tica PRIMA-1 √© capaz de inibir e mesmo reverter a forma√ß√£o de agregados da vers√£o mutada da prote√≠na p53. Por serem encontradas em cerca de 60% dos tumores malignos, as aglomera√ß√Ķes da p53 mutantes s√£o consideradas alvos estrat√©gicos no combate ao c√Ęncer. A a√ß√£o do PRIMA-1 j√° era conhecida na indu√ß√£o de apoptose (forma de morte celular programada) em p53 mutadas. Agora, os cientistas conseguiram observar o fen√īmeno tamb√©m contra os os agregados amiloides da prote√≠na. Um derivado do composto, PRIMA-1MET, j√° se encontra na fase II de testes cl√≠nicos.

O estudo foi publicado no Journal of Biological Chemistry (em inglês). O release em inglês está disponível no EurekAlert!


Legenda: Efeitos da PRIMA-1/MQ nos aglomerados amiloides da p53. 1) PRIMA-1 mobiliza um conjunto de agregados da p53 mutante, resultando na recupera√ß√£o das fun√ß√Ķes da p53 selvagem e na redu√ß√£o da forma√ß√£o amiloide. 2) PRIMA-/MQ bloqueia o seeding de aglomera√ß√£o da p53C selvagem causado pela presen√ßa de p53 mutantes em lisados celulares, o que pode ser parte do efeito geral da PRIMA-1/MQ visto em c√©lulas cancer√≠genas com a p53 mutada. Cr√©dito: Luciana P. Rangel e Giulia D. S. Ferretti.

----------------
Por Luana Rocha (AsCom INBEB)
Publicado em 07/02/2019

 
     
     
   
     
2019 - Todos os direitos reservados.